Meu maior desafio enquanto educador engajado e militante social é conseguir aplicar na prática as várias teorias, os vários conceitos sobre Educação que considero transformadores e que podem colaborar para uma sociedade melhor.

A tarefa não é fácil, mas é imprescindível. É preciso traduzir a teoria em ações concretas, sob pena de ficarmos em bolhas inócuas e distantes do mundo real. Mas qual o caminho para isso?

O trabalho transformador na Educação envolve educar. A disrupção só ocorrerá se conseguirmos convencer os diversos atores envolvidos no cenário educacional de que a mudança é necessária, e será para melhor. Para que isso ocorra é fundamental que consigamos implementar ações práticas baseadas nas mudanças conceituais que pretendemos promover. O exemplo concreto, a vivência, o mergulho nas mudanças, têm um poder muito maior do que teorias escritas em um artigo ou pesquisa. Baseadas sim em teorias, em conceitos, em ideias que vêm dessas pesquisas, as ações concretas são as que têm o real potencial de transformar.

Inspirado no Golden Circle de Simon Sinek, precisamos investir no como para conseguirmos avançar em mudanças que possam diminuir o atraso em que estamos na Educação. Já sabemos o por quê: queremos uma sociedade mais solidária, mais justa e menos cruel, e acreditamos que ela começa pela Educação. Já temos inúmeros exemplos de o quê: são exatamente as teorias, os conceitos, as pesquisas, que nos dão o norte para sabermos o que deve haver em uma educação libertadora e transformadora. Mas ainda pecamos muito na dimensão do como: os meios, as ferramentas, a implementação das ideias.

Nós, pesquisadores, educadores e transformadores, precisamos aprender a traduzir nossas ideias em ações. As ideias só serão transformadoras se tiverem o poder de transformar o mundo real. Por isso precisamos aproximar a teoria da prática, transpor as ideias para o chão da sala de aula, para a realidade de professores, alunos, familiares e gestores. Precisamos mostrar como nossas ideias podem transformar o mundo ao nosso redor. Porque do contrário poderemos passar a impressão de que nossas teorias e conceitos são irreais, distantes da realidade, não factíveis. E cairão em descrédito.